jusbrasil.com.br
17 de Dezembro de 2018
    Adicione tópicos

    Durante reunião com Sarney, coordenador da Fenajufe reivindica apoio para votar reajuste salarial

    Em uma reunião agendada pelo Sindijufe-MS, o coordenador da Fenajufe Antônio Melquíades (Melqui), juntamente com os diretores do sindicato Medina e José Ailton, reivindicou do presidente do Senado Federal e do Congresso Nacional, José Sarney (PMDB-AP), o apoio para que o reajuste salarial da categoria seja votado ainda este ano no Legislativo. No encontro, que ocorreu por volta das 13h desta segunda-feira (19), o coordenador da Fenajufe fez um histórico sobre a luta dos servidores pela revisão do Plano de Cargos e Salários e agora pela aprovação dos PLs 4362/12 e 4363/12, enviados ao Congresso no final de agosto. Melqui falou da defasagem de quase 7 anos, que coloca a categoria do Judiciário e MPU numa condição salarial inferior a de outras carreiras, além do problema da rotatividade e da desprofissionalização do quadro de pessoal.

    Na rápida conversa, o senador disse ter conhecimento da situação dos servidores do Judiciário Federal e do MPU, reconhecendo, inclusive, que há realmente uma defasagem salarial em relação a outras categorias. O presidente do Congresso informou aos dirigentes sindicais que já havia conversado sobre o assunto com o ministro Ayres Britto e que também enviou ofício à presidenta Dilma Rousseff, com o objetivo, segundo ele, de sensibilizá-la no sentido de atender à reivindicação da categoria. Na conversa, Sarney afirmou que pretende continuar tratando do assunto com a Presidência da República, sem garantir, no entanto, qual ação concreta vai encaminhar.

    O coordenador da Fenajufe considerou a conversa positiva, uma vez que o senador demonstrou ter conhecimento sobre a reivindicação da categoria e também pelo fato de já ter tratado do assunto com a presidenta Dilma. É importante o presidente do Congresso Nacional estar a par da nossa situação e reconhecer a defasagem salarial que enfrentamos, se comprometendo, inclusive, a falar novamente do assunto com o Palácio do Planalto. No entanto, sabemos que isso não é suficiente para garantir o nosso pleito. É preciso que a categoria e os sindicatos procurem os parlamentares em seus estados, tendo em vista que o Orçamento de 2013 ainda está em fase de elaboração. Precisamos convencer os deputados e senadores a trabalhar para que o governo melhore sua proposta, atendendo, no mínimo, a GAJ de 100%, afirma Melqui, orientando que a categoria faça pressão junto aos parlamentares.

    Fonte: Fenajufe Leonor Costa

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)